Congregação Judaica Shaarei Shalom – שערי שלום

Tempo de leitura: 2 Minutos
Esta semana, lemos a porção da Torá de Chukat.

O que é um pouco incomum é o intervalo de tempo durante a porção da Torá. A Parashá começa lidando com as leis da Parah Adumah - a novilha vermelha - que aconteceu antes mesmo da rebelião de Korach e seus seguidores e sua queda. Mas depois disso, nós viajamos no tempo por 40 anos completos quando discutimos o falecimento de Miriam e Aaron, e a conquista de Sichon e Og.

Por que a Torá teve que voltar ao tempo antes dos espias, e então avançar 40 anos depois, até o fim da estada do judeu no deserto?

Além disso, aparentemente há outro problema no final da Parashá. Moisés envia espiões para espionar a terra. Considerando que o atraso de 40 anos na entrada na terra de Israel foi somente por causa do pecado dos espias; você pensaria que o povo judeu teria aprendido a lição e não repetido o envio de espiões para explorar a área de Ya'azer.

Mas vemos que, à primeira vista, os erros dos espiões originais se repetem.

Em primeiro lugar, em vez de apenas patrulhar Ya'azer e reportar a Moisés, eles se desviaram e "capturaram suas aldeias". Em segundo lugar, o povo judeu se estabeleceu na terra de Sichon, que ficava fora da terra de Israel. Certamente isso foi semelhante às consequências dos espiões anteriores?

Embora essas ações possam ser interpretadas como tal; a verdade é exatamente o oposto! A 2ª geração do povo judeu não procurou repetir o pecado dos espias; mas para retificá-lo. Eles, portanto, exibiram uma incrível demonstração de entusiasmo extra. Quando foram instruídos a espionar a região, eles a capturaram! Embora eles soubessem que eventualmente se estabeleceriam na terra de Israel, eles se estabeleceram na terra de Sichon e Og, que fazia parte das fronteiras estendidas da terra de Israel, para prosseguir com sua entrada na terra de Israel.

Portanto, esta é a verdadeira razão pela qual nossa porção da Torá retrocede até antes do pecado dos espias. Pois, por meio de seu puro entusiasmo detalhado na Parashá de Chukat, eles foram bem-sucedidos em retificar o pecado e literalmente voltar no tempo para antes do pecado terrível; alcançando o alto nível espiritual que haviam alcançado antes do incidente com os espias.

Esta mensagem está gravada no nome da Parashá.

Chukat é uma derivação da palavra gravar na pedra; "Chakikah". Pois lemos aqui que o desejo do povo judeu de habitar toda a terra de Israel era tão forte a ponto de permear seus corações e mentes; e não era destacável, como letras gravadas em pedra.


2 Responses

  1. Naquela época e especificamente neste tempo, o povo judeu referia-se apenas aos decendentes da tribo de Judá…O povo do deserto era ISRAELITA, abrangendo todas as tribos. Nos dias de hoje, todos se identificam como judeus, mas ainda existem 10 tribos perdidas, e seus descendentes se espalharam pelo mundo e sequer sabem sua origem. Um, dia, quando despertarem, quem sabe, este povo deixará de representar 0,02% da população mundial, para ser incontável, como as estrelas do céu e como a areia das praias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *