Congregação Judaica Shaarei Shalom – שערי שלום

Tempo de leitura: 18 Minutos

 

  1. Introdução – Shalom amigos…

Pirkei  Avot – Em cada Shabat do Pesach ao Shavuot ou ao Rosh Hashana, é comum estudar um capítulo do Pirkei Avot após a oração. O Pirkei ou o Masschet Avot  é uma compilação dos ensinamentos e das máximas éticas dos Rabinos do período da Mishná (redação escrita das tradições orais judaicas). Diferente de outras seções do Mishná que discutem todas as áreas da lei judaica (agricultura, dias festivos, lei civil, relações familiares, sacrifícios, pureza ritual, e muito mais), o Pirkei Avot é completamente devoto aos princípios morais, valores e éticas judaicas.

A tradução em português para “Pirkei ou Masexet Avot” é “Capítulos ou Ética dos Pais”. O “Pais” refere-se aos “pais do mundo” que são todos os rabinos e sábios que expressam todos os princípios morais do volume. Também pode referir-se ao fato de que as morais no volume são os “pais” e os princípios essenciais da vida moral.

Ética dos Pais começa com uma frase da cadeia de transmissão da Torá da revelação original em Sinai por meio dos primeiros rabinos: “Moisés recebeu a Torá – Moisés recebeu a Torá de D’us no Sinai, e a transmitiu à Josué, e Josué aos anciãos, os anciãos aos profetas, e os profetas aos Homens da Grande Assembleia. Eles disseram três coisas: Seja deliberado em seu julgamento, forme muitos talmidim (discípulos), e faça uma cerca para a Torá.”

Neste boletim, nós conheceremos alguns dos famosos provérbios citados no Pirkei Avot.

 בִּבְרָכָה, Bivraxa, Atenciosamente, Shira Cohen-Regev, Professora de Hebraico [1]

  1. Pirkei Avot – Ética dos Pais

Na Mishná, existe um tratado que fala sobre a parte comportamental, ética e moral dos seres humanos, chamado de Pirkei Avot e traduzido como Ética dos Pais. “Avot” significa “pais” ou “patriarcas”. Neste caso, também pode ser traduzido como “anciãos” ou “sábios”. Pirkei significa “capítulos”, porém neste sentido significaria mais “ditos”. Embora existam diversas opiniões sobre ética e moral, o Pirkei Avot foi baseado em ensinamentos passados nas principais escolas rabínicas de geração em geração, e, portanto, estes ensinamentos são valores eternos.

Entre as regras de conduta estão normas que dizem respeito ao estudo dos textos. É preciso estudar com alegria, escutar, compreender e chegar ao fundo das coisas para aguçar a mente, formulando perguntas que promovam a busca de respostas adequadas. O estudo religioso e o respeito aos mestres são também importantes, assim como a humildade, a sensatez, a bondade e o amor ao próximo e a D`us. Além disso, existem regras para atividades do dia-a-dia: dormir pouco, cortar as conversas banais e moderar a dedicação aos negócios.

O conteúdo encontrado no Pirkei Avot geralmente é espiritual, mas pode ser praticado.

A tradição judaica encoraja o estudo de um capítulo do Pirkei Avot em cada tarde de Shabat, nos meses de verão e primavera. O resultado é que judeus religiosos têm sido profundamente influenciados pelo tratado, por fazerem os estudos todos os anos. Por ter uma razão direta e ser baseado na experiência humana, O tratado do Pirkei Avot é o livro mais acessível dos livros da Mishná, sendo um guia muito útil a respeito de ética judaica.

Algumas das principais reflexões da Ética dos Pais:

Hillel – – Não julgues o teu próximo até que te encontres na sua situação.

– Uma pessoa que é muito tímida para fazer perguntas nunca vai aprender, e um professor que é muito severo não pode ser professor.

– Se eu não fizer por mim, quem fará por mim? E se apenas fizer por mim, o que sou eu? E se não agora, quando?

– Hillel viu um crânio flutuando sobre um rio e disse: Porque afogaste a outros, eles te afogaram; e finalmente aqueles que te afogaram também serão afogados.

Rabi Iossé – – Que a fazenda do teu companheiro seja tão querida para ti como tua própria. Estuda a Lei Divina, pois o seu conhecimento não se adquire por herança. E que todos os teus atos sejam feitos nas melhores intenções.

Ben Zoma – – A quem se deve chamar sábio?

Àquele que aprender com todos os homens. A quem se deve considerar forte? Àquele que souber vencer as suas paixões. A quem se deve considerar rico? Quem se alegra com o que possui.

 Rabi Simeão – – Há três coroas. A coroa da Lei Divina, a coroa dos sacerdócios e a coroa real, mas a coroa do bom nome excede a todas.

-Não procures acalmar o teu próximo no momento da sua cólera, não procures consolar enquanto estiver ante seus olhos o morto pelo qual chora , não lhe ofereças coisas de que ele se abstém, e não o procures ver na hora em que tiver sido humilhado.

 Raban Gamliel – – Sejam cuidadosos com aqueles que estão no poder, pois oferecem sua amizade à pessoa unicamente em benefício próprio; eles aparentam ser amigos quando lhes convêm, mas não se erguem ao lado de um homem em sua hora de aperto [necessidade]. [2]

III. Ética dos Pais – Capítulo 1

1.Moshê recebeu a Torá no Sinai e a transmitiu a Yehoshua; Yehoshua aos Anciãos; os Anciãos aos profetas; e os Profetas transmitiram-na aos Homens da Grande Assembléia. Estes [os Homens da Grande Assembléia] disseram três ditos: Sejam prudentes no julgamento; formem muitos discípulos; e ergam uma cerca para a Torá.

2.Shimon, o Justo, foi um dos últimos [membros] da Grande Assembléia. Ele costumava dizer: O mundo apoia-se sobre três coisas – o estudo da Torá, o serviço a D’us, e os atos de bondade.

3.Antígono de Sochó, recebeu [a tradição oral] de Shimon o Justo. Ele costumava dizer: Não sejam como os servos que servem a seu amo apenas com o intuito de receber a recompensa; mas sim, sejam como os servos que servem a seu amo sem o intuito de serem recompensados; e que o temor do[que habita no]s Céus paire sobre vocês.

4.Yossi ben Yoézer de Tseredá e Yossi ben Yochanan de Jerusalém, receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yossi ben Yoézer de Tseredá, disse: Que a tua casa seja um local de reunião para os Sábios; sente-se no pó aos pés deles; e beba sedento as suas palavras.

5.Yossi ben Yochanan de Jerusalém, disse: Seja a tua casa espaçosamente aberta [para os hóspedes]; trate os pobres como membros de sua família; e não prolongue em conversar com uma mulher. Eles o dizem a respeito da própria esposa, quanto mais a esposa do proximo. Por isso, os Sábios disseram: Todo aquele que conversa excessivamente com uma mulher prejudica a si próprio, negligencia o estudo de Torá e por fim herdará o Guehinom. (Purgatório).

6.Yehoshua ben Perachyá e Nitai de Arbel receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yehoshua ben Perachyá disse: Estabeleça para ti um mestre; adquira para ti um amigo, e julgue cada pessoa favoravelmente.

7.Nittai de Arbel disse: Mantenha-se distante do mal vizinho; não te associe a um homem perverso; e não abandones a crença na retribuição [Divina].

8.Yehudá ben Tabbai e Shimon ben Satach receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Yehudá ben Tabbai disse: não aja como conselheiro [Quando atuar como juiz]; quando os litigantes estiverem à sua frente, considere-os ambos culpados; mas quando partirem de ti, considere-os ambos inocentes, desde que tenham aceitado a sentença.

9.Shimon ben Shatacj disse: Interrogue as testemunhas minuciosamente; e seja cauteloso com as tuas palavras, pois talvez por meio delas aprendam [as testemunhas ou os litigantes] a mentir.

10.Shemayá e Avtalyon receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Shemayá disse: Ame o trabalho; abomine altos cargos; e não busque envolvimento com o poder governante.

11.Avtalyon disse: Sábios, sejam cuidadosos com vossas palavras, pois poderão ser penalizados ao exílio e serem banidos para um lugar de águas malignas [heresia]; seus discípulos que vos seguirem até lá poderão beber delas e perecer, e em conseqüência o nome do[que habita no]s Céus será profanado.

12.Hilel e Shamai receberam [a tradição oral] deles [dos precedentes]. Hilel disse: Seja dos discípulos de Aharon, ama a paz, procura a paz, ama as criaturas e as aproxima para a Torá.

13.Ele costumava dizer: Aquele que persegue a fama perde sua reputação; aquele que não aumenta [os seus conhcimentos de Torá] os diminui; aquele que se recusa ao estudo [da Torá] merece a morte; e aquele que explora a coroa [da Torá, para seus preoprios interesses] perecerá.

14.Ele costumava dizer: Se eu não for por mim, quem será por mim? E se estou apenas para mim, o que sou eu? E se não agora, quando?

15.Shamai disse: Estabeleça para ti um tempo fixo para teu estudo da Torá; fale pouco e faça muito; e receba toda pessoa com uma face alegre [afabiblidade].

16.Rabban Gamliel costumava dizer: Estabeleça para ti um mestre e abstenha-se da dúvida; e não dê o dízimo por valor adivinhado [cálculo aproximado], mesmo excedendo a quantidade estipulada.

17.Shimon, seu filho, disse: Todos os dias de minha vida fui criado entre os Sábios e não encontrei nada que fosse melhor para a pessoa que o silêncio; não é o estudo que é o principal, e sim a pratica; e todo aquele que fala demais traz [favorece] o pecado.

18.Rabban Shimon ben Gamliel disse: O mundo perdura em virtude de três coisas – justiça, verdade e paz, como foi dito: “Verdade e julgamento de paz você deve administrar em seus portais.” (Zecharyá 8:16). [3]

  1. Ética dos Pais – Capítulo 2

1.Rabi Yehudá HaNassi disse: Qual é o caminho certo que um homem deve escolher para si mesmo? Aquele que é honroso para si e lhe granjeie a estima de seu próximo. Seja tão escrupuloso no cumprimento de uma mitsvá “pequena” como no de uma “grande”, pois não sabe a recompensa que cada uma merece. Considere o custo de uma mitsvá frente à recompensa, e a ganho de um pecado frente à perda. Considere três aspectos e você não será presa do pecado: saber que acima de você estão: um Olho vigilante, um Ouvido atento e que todas suas ações são registradas em um Livro.

2.Rabban Gamliel, o filho de Rabi Yehudá HaNassi, disse: O estudo de Torá é belo junto com um trabalho, pois o esforço requerido afasta o pecado. Todo o estudo de Torá que não seja mesclado com trabalho terá o seu fim e conduzirá ao pecado. Todos que se empenham pela comunidade deveriam fazê-lo por amor aos Céus, pois então o mérito dos patriarcas da comunidade os ajuda e sua retidão perdurará para sempre. No entanto, a seu respeito – Eu [D’us] concedi a vocês uma recompensa tão grande como se a tivessem conseguido por si mesmos.

3.Cuidado com os governantes, pois estes fingem ser amigos de alguém somente para seu próprio benefício; eles agem amigavelmente quando isso lhes convém, mas não apoiam a pessoa numa hora de necessidade.

4.Ele costumava dizer: Considere Sua vontade como se fosse a sua própria, assim Ele tratará seus desejos como se fossem Seus desejos. Anule sua vontade perante Sua vontade, e assim Ele anulará os desejos de outros face à sua vontade. Hilel disse: Não se isole da comunidade; não se sinta seguro de si até o dia da sua morte; não julgue o seu semelhante até passar pela mesma situação; não faça nenhuma declaração que não possa ser facilmente entendida na suposição de que será compreendida cedo ou tarde; e não diga: “Quando eu for livre, estudarei”; pois talvez você não se torne livre.

5.Ele costumava dizer: um ignorante não pode temer o pecado; uma pessoa sem instrução não consegue ser escrupulosamente piedosa; a pessoa tímida não consegue aprender; a pessoa impaciente não consegue ensinar; qualquer um excessivamente ocupado com os negócios não pode tornar-se um erudito; e num local onde não haja líderes, esforce-se para ser o líder.

6.Ele viu também uma caveira flutuando sobre a água; disse à ela: “Porque você afogou outras pessoas, elas o afogaram; e aqueles que afogaram você serão afogados no final.”

7.Ele costumava dizer: Quanto mais carne, mais vermes; quanto mais propriedades, mais preocupações; quanto mais esposas, mais bruxarias; quanto mais empregadas, mais obscenidade; quanto mais criados, mais roubo. [Entretanto] quanto mais Torá, mais vida; quanto mais estudo, mais sabedoria; quanto mais conselhos, mais entendimento; quanto mais caridade, mais paz. Aquele que conseguiu uma boa reputação, ganhou-a para seu próprio benefício; aquele que deu a si mesmo o conhecimento da Torá, conquistou para si a vida no Mundo Vindouro.

8.Rabban Yochanan ben Zakkai recebeu a tradição de Hilel e Shamai. Costumava dizer; Se você estudou muito a Torá, não se vanglorie desse fato, porque foi criado para isso.

9.Rabban Yochanan ben Zakkai teve cinco discípulos essenciais. Foram eles: Rabi Eliezer ben Hyrkanos, Rabi Yehoshua ben Chanania, Rabi Yossi o Cohen, Rabi Shimon ben Nesanel e Rabi Elazar ben Arach. Ele costumava enumerar suas preces: Rabi Eliezer ben Hyrkanos é como uma cisterna cimentada que não deixa escapar uma gota; Rabi Yehoshua ben Chanania – louvada seja aquela que o deu à luz; Rabi Yossi, o Cohen, é uma pessoa escrupulosamente devota; Rabi Shimon ben Nesanel teme o pecado; e Rabi Elazar ben Arach é como uma fonte jorrando mais e mais forte. Ele costumava dizer: Se todos os Sábios de Israel estivessem sobre o prato de uma balança, e Eliezer ben Hyrkanos estivesse no outro, ele pesaria mais que todos.

10.Eles lhes disse: Saia para discernir qual é a maneira correta pela qual um homem deve manter-se fiel. Rabi Eliezer disse: Um bom olho. Rabi Yehoshua disse: Um bom amigo. Rabi Yossi disse: Um bom vizinho. Rabi Shimon disse: Aquele que reflete sobre a consequência de uma ação. Rabi Elazar disse: Um bom coração. Ele [Rabban Yochanan ben Zakkai] disse-lhes: Prefiro as palavras de Elazar ben Arach às suas, pois suas palavras estão incluídas nas dele.

11.Ele lhes disse: Saia para discernir qual é o caminho do mal do qual um homem deve manter distância. Rabi Eliezer disse: Um amigo perverso. Rabi Yossi disse: Um vizinho perverso. Rabi Shimon disse: Aquele que pede emprestado e não paga; aquele que pede emprestado do homem é como aquele que empresta do Onipresente, como foi dito: “O perverso pede emprestado e não paga, mas o Onipresente é amável e concede’ (Tehilim- 37:21). Rabi Elazar disse: Um coração empedernido.

Ele [Rabi Yochanan ben Zakkai] disse-lhes: Prefiro as palavras de Elazar ben Arach às suas, pois suas palavras estão incluídas nas dele.

12.Cada um deles disse três coisas. Rabi Eliezer disse: a) Deixe que a honra do próximo lhe seja tão cara como se fosse a sua própria e não se enfureça com facilidade; b) arrependa-se um dia antes de sua morte; c) aqueça-se ao fogo dos Sábios, mas esteja consciente de suas brasas ardentes para não se queimar – pois sua mordida é como a da raposa, sua picada como a de um escorpião, seu silvo como o da serpente, e todas suas palavras são como carvões incandescentes.

13.Rabi Yehoshua disse: a) Um olho perverso. b) A inclinação para o mal. c) O ódio ao próximo afasta a pessoa deste mundo.

14.Rabi Yossi disse: a) Que o dinheiro do próximo lhe seja tão caro como o seu próprio; b) esforce-se no estudo de Torá, pois este não lhe chega por herança; e c) faça com que todas suas ações sejam por amor aos Céus.

15.Rabi Shimon disse: a) Seja meticuloso ao ler a Shemá e quando em oração; b) quando rezar, não faça sua prece por rotina, mas sim implore por compaixão e faça sua súplica diante do Onipresente, como foi dito: “Pois Ele é gracioso e compassivo, lento com a fúria e pródigo em bondade, e brando no castigo (Yohêl 2:13), e c) não se julgue uma pessoa perversa.

16.Rabi Elazar disse: a) Seja diligente no estudo de Torá e tenha uma resposta pronta para o herege; b) saiba diante de Quem você se esforça; e c) saiba que seu Empregador lhe pagará a recompensa por seu trabalho.

17.Rabi Tarfon disse: O tempo passa, o trabalho é abundante, os operários são preguiçosos, o salário é alto, o Chefe da casa é exigente.

18.Ele costumava dizer: Não lhe é exigido que complete a tarefa, mas não é livre para dela escapar. Se você estudou bastante Torá, eles lhe darão grande recompensa; e pode confiar que seu Empregador lhe pagará a recompensa por seu trabalho, mas saiba que o prêmio do justo será dado no Mundo Vindouro. [4]

  1. Ética dos Pais – Capítulo 5

1.Akavya ben Mahalalel disse: Reflita sobre três coisas e não chegarás ao pecado: Saiba de onde vieste, para onde vais, e perante quem haverás de prestar juízo e contas no futuro. “De onde vieste” – de uma gota decomposta; “e para onde vais” – para um lugar de pó, larvas e vermes; “e perante quem haverás de prestar juízo e contas” – perante o supremo Rei dos reis, o Santo, bendito seja.

2.Rabi Chanina, suplente do Sumo Sacerdote, disse: Reza pelo bem-estar do governo, pois se não fosse pelo temor a este, os homens se engoliriam vivos uns aos outros. Rabi Chanina ben Teradion disse: Se duas [pessoas] estão sentadas juntas e não trocam entre si palavras de Torá, esta é uma companhia de zombadores, como foi dito: Em companhia de zombadores, Ele não se senta. Mas se dois se sentam juntos e trocam entre si palavras de Torá, a Presença Divina repousa entre eles, como foi dito:

Então, os temerosos a Hashem conversavam um com o outro, e Hashem prestou atenção e escutou, e um livro de recordação escreveu-se diante d’Ele para aqueles que temem a Hashem e meditam sobre [a grandeza de] Seu Nome. [Deste versículo] aprendo apenas referente a duas pessoas; de onde sei que mesmo quando uma [pessoa] se senta e se ocupa com a Torá, que o Santo, bendito seja, fixa para ela uma recompensa? Conforme foi dito: Ele senta-se só e [estuda tranqüilo] em silêncio; de fato, ele toma para si [a recompensa].

3.Rabi Shimon disse: Três [pessoas] que comeram na mesma mesa e não falaram palavras de Torá é como se houvessem comido dos sacrifícios aos [ídolos] sem vida, conforme foi dito: Certamente, todas as mesas estão cheias de vômito e sujeira, [quando] não há [a menção do] Onipresente. Mas três [pessoas] que comeram na mesma mesa e pronunciaram ali palavras de Torá, é como se houvessem comido da mesa do Onipresente, como foi dito: E disse para mim: Esta é a mesa que está diante de Hashem.

4.Rabi Chaniná ben Chachinai disse: Quem fica acordado a noite ou  anda só pelo caminho, e volta seu coração à ociosidade, este coloca em perigo a sua vida.

5.Rabi Nechunia ben Hacaná disse: Quem assume sobre si o jugo da Torá – lhe são retirados o jugo do governo e o jugo das obrigações mundanas; porém, quem retira de si o jugo da Torá – lhe são impostos o jugo do governo e o das obrigações mundanas.

6.Rabi Chalaftá ben Dossá de Kfar Chaniná disse: Dez [pessoas] que se sentam e se ocupam com a Torá, a Presença Divina paira entre elas, como foi dito: D´us mantém-se postado em uma assembléia Divina. De onde sabemos [que o mesmo ocorre] com cinco [pessoas]? Pois foi dito: E Ele estabeleceu o Seu grupo sobre a terra. De onde sabemos a respeito de três? Pois foi dito: Entre os juízes Ele julga. De onde sabemos a respeito de dois? Pois foi dito: Então, temerosos a Hashem conversaram um com o outro, e Hashem prestou atenção e escutou. De onde sabemos a respeito de um? Pois foi dito: Em todo lugar em que Meu Nome seja mencionado virei a ti e te abençoarei.

7.Rabi Elazar de Bartota disse: Dá a Ele do que é Seu, pois tu e tudo que é teu Lhe pertence. E assim foi dito por David: Pois tudo provem de Ti, e de Tua mão temos Lhe dado. Rabi Yaacov disse: Aquele que anda pelo caminho estudando [Torá], e interrompe seu estudo dizendo: “Quão bela é esta árvore!”, “Quão belo é esse campo arado!”, é considerado pelas Escrituras como se tivesse colocado em perigo a sua alma.

8.Rabi Dostaí ben Rabi Yanai disse em nome de Rabi Meir: Quem esquece algo de seu estudo [da Torá], as Escrituras o consideram como se tivesse colocado em perigo a sua alma, conforme foi dito: Mas tenha cuidado e cuide de tua alma escrupulosamente, para que não te esqueça as coisas que teus olhos viram. Poder-se-ia pensar que isto se aplica inclusive se o tema lhe foi demasiadamente difícil [e portanto o esqueceu], por isso as Escrituras acrescentam: Para que elas não ‘sejam’ afastadas de teu coração todos os dias de tua vida. De modo que ele não coloca em perigo a sua alma a menos que se sente [ociosamente] e os remova de sua memória.

9.Rabi Chaniná ben Dossá disse: Todo aquele cujo temor ao pecado precede a sua sabedoria, sua sabedoria perdurará; mas todo aquele cuja sabedoria precede ao seu temor do pecado, sua sabedoria não perdurará.

10.Ele costumava dizer: Todo aquele cujas [boas] ações excedam sua sabedoria, sua sabedoria perdurará; mas todo aquele cuja sabedoria exceda suas [boas] ações, sua sabedoria não perdurará. Ele costumava dizer: Todo indivíduo que seus semelhantes se comprazem com ele, o Onipresente Se compraz com ele; porém, todo indivíduo que seus semelhantes não se comprazem com ele, o Onipresente [também] não Se compraz com ele. Rabi Dosá ben Harkinás disse: Dormir [tarde] pela manhã, [beber] vinho ao meio-dia, o tagarelar das crianças, e sentar-se nos locais de reunião dos ignorantes, arrebatam o homem do mundo.

11.Rabi Elazar de Modin disse: Aquele que profana as coisas sagradas, que degrada as festividades, que humilha publicamente a seu próximo, que revoga o pacto de Avraham, nosso patriarca, [a circuncisão] e que interpreta a Torá de forma contraditória a seu autêntico sentido – mesmo que possua Torá e boas ações, não tem parte no Mundo Vindouro.

12.Rabi Yishmael disse: Submeta-se espontaneamente a um superior, seja cortês com uma pessoa mais jovem, e receba todas as pessoas com alegria.

13.Rabi Akiva disse: Gargalhada e  frivolidade acostumam o homem à luxúria. A Tradição [a Torá Oral] é uma cerca [protetora] em torno da Torá; os dízimos são uma cerca para a riqueza; as promessas são uma cerca para a abstinência; uma cerca para a sabedoria é o silêncio.

14.Ele costumava dizer: Querido é o homem, pois foi criado à imagem [de D´us], é um carinho ainda maior o fato de fazê-lo ciente de que fora criado à Sua imagem, conforme foi dito: Porque à imagem de Deus Ele fez o homem. Amado é o povo de Yisrael, pois eles são chamados filhos do Onipresente; é um carinho ainda maior o fato de fazê-los cientes de que foram chamados filhos do Onipresente, conforme foi dito: Filhos vocês são para Hashem, o seu Deus. Amado é o povo de Yisrael, pois a ele foi entregue um artigo precioso; um carinho ainda maior é o fato de fazê-los cientes de que lhes foi entregue um artigo precioso, conforme foi dito: Eu dei à vocês um bom Ensinamento; não abandonem a Minha Torá.

15.Tudo está previsto, porém foi concedida a liberdade de escolha; o mundo é julgado com bondade, e tudo é de acordo com a preponderância das [boas] ações.

16.Ele costumava dizer: Tudo se dá com garantia e uma rede se estende sobre todos os seres vivos; a loja está aberta, o Vendedor dá crédito, o livro de contas está aberto, a mão escreve, e quem deseja tomar emprestado, que venha e tome emprestado; os cobradores fazem suas rondas regularmente, todos os dias, e cobram do homem com ou sem o seu conhecimento, e eles têm em que se basear; o julgamento é um julgamento verdadeiro; e tudo está preparado para o banquete [no Mundo Vindouro].

17.Rabi Elazar ben Azaria disse: Se não há Torá, não há conduta social adequada; se não há conduta social adequada, não há Torá. Se não há sabedoria, não há temor [a Deus]; se não há temor [a Deus], não há sabedoria. Se não há conhecimento, não há entendimento; se não há entendimento, não há conhecimento. Se não há farinha [sustento], não há Torá; se não há Torá não há farinha. Ele costumava dizer: A pessoa cuja sabedoria excede suas [boas] ações, a que ele é comparado? A uma árvore cujos galhos são numerosos porém suas raízes são poucas, e o vento vem, arranca-a e vira-a de cabeça para baixo, conforme foi dito: E será como árvore solitária em terra árida e não verá quando chega o bem;

habitará em terra seca no deserto, em salina inabitável. Mas aquele cujas [boas] ações excedem sua sabedoria, a que ele é comparado? A uma árvore cujos galhos são poucos mas cujas raízes são numerosas, de modo que mesmo que viessem todos os ventos do mundo e soprassem sobre ela, não conseguiriam movê-la de seu lugar; conforme foi dito: E ele será como uma árvore plantada junto às águas, que estende suas raízes até a correnteza, não sentirá a chegada do calor, e sua folhagem será rejuvenescida; no ano de seca não se preocupará, nem deixará de dar fruto.

18.Rabi Eliezer (ben) Chisma disse: As leis referentes ao sacrifício de aves e aos cálculos relativos ao princípio da menstruação – estas são leis essenciais [da Torá]; o cálculo dos ciclos [astronomia] e o cálculo numerológico de palavras hebraicas [utilizados como base para a interpretação homielética] são condimentos da sabedoria. [5]

Ele (Hilel) dizia: Mais carne, mais vermes; mais propriedades, mais cuidados; mais mulheres, mais feitiços; mais concubinas, mais impudor; mais empregados, mais roubo. Mais Torá, mais vida; mais estudo, mais sabedoria; mais indagação, mais discernimento; mais justiça, mais paz. Adquirir bom nome é adquirir um bem para si próprio; adquirir conhecimento da Torá é adquirir para si a vida no mundo vindouro. Extraído de: BUNIM, Irving M.

[6]  

Fontes:

[1] Eteacher Hebrew: http://eteacherhebrew.com/pt-br/landing-page/star-david-necklace?cid=4449&utm_source=Necklace&utm_medium=newsletter&utm_campaign=HO(PT)-StarOfDavid_2012

[2] Chazit Hanoar Porto Alegre, RG: http://www.chazit.com/cybersio/fjem/pirkei.html

[3] Chabad: http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1090307/jewish/tica-dos-Pais-Captulo-1.htm

[4] http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1090309/jewish/tica-dos-Pais-Captulo-2.htm

[5] http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1090310/jewish/tica-dos-Pais-Captulo-3.htm

[6] Estudos Judaicos: http://estudosjudaicos.blogspot.com.br/2008/10/tica-dos-pais-pirkei-avt.html

 

Coordenador: Saul S. Gefter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *