Congregação Judaica Shaarei Shalom – שערי שלום

Tempo de leitura: 3 Minutos

O que o Judaísmo opina sobre a vida em outros planetas.

Por Dov Zellerkraut

Antes de mais nada vale esclarecer o fato de que certamente não somos os únicos “seres conscientes” do universo. Não faltam, por exemplo, referências nos ensinamentos dos sábios judaicos sobre “anjos mais elevados”, que possuem uma consciência da realidade muito superior a nossa. O Maimônides, entre outros, escreve sobre os corpos celestes como também sendo seres conscientes.

A singularidade da humanidade não é a nossa consciência, mas sim, a maneira com que esta nossa consciência é capaz de diferenciar o bem e o mal e escolher um deles! O chamado, “livre arbítrio”.

O Rebe de Lubavitch sustentava uma opinião de que existe embasamento na Torá para afirmar que existe vida em outros planetas. O Rebe se baseava no Livro dos Juízes (5:23), quando Deborah, a profetisa, canta sobre a vitória de Barak sobre Sísera. Em sua canção, ela diz: “Maldito seja Meroz! Malditos, malditos sejam seus habitantes, diz o anjo de D’us!”.

Onde está Meroz, e quem são seus habitantes?

O Talmud nos oferece duas explicações, em que uma delas defende que Meroz é uma estrela ou planeta. Aparentemente, os corpos celestes também vieram em auxílio dos israelitas na guerra, como Deborah declarou apenas um versículo antes “Dos céus eles lutaram, as estrelas de suas órbitas…”. Esta estrela, Meroz, no entanto, que apoiava a Sisera, aparentemente não veio em auxílio de Israel. E assim, o general Barak de Israel, penalizou a Meroz e seus habitantes.

Contudo, embora podemos nos apoiar em algumas opiniões para dizer que existe vida em outros planetas, não podemos afirmar que estes habitantes tenham a capacidade de tomar decisões e possuam livre vontade. O livre-arbítrio foi entregue somente a humanidade, no planeta Terra, o local escolhido por D’us para que a Torá Sagrada seja praticada e assim possa elevar este mundo.

Desta maneira, é possível afirmar que exista vida extraterrestre, mas com certeza, esta, não se pareceria com à vida humana, no sentido consciente, inteligente e em capacidade espiritual![1]

Extraterrestres

Pergunta: Como o judaísmo explica os objetos voadores não identificados que comprovadamente existem e já foram até fotografados? Trata-se de prova que existe vida em outros planetas?

Resposta: Numa ocasião em que se reuniu com universitários, o Rebe afirmou categoricamente, ser impossível, conforme a Torá, a existência de vida inteligente, dotada de livre-arbítrio, fora da Terra.

Nossos sábios ensinam que quando D’us criou o mundo impôs uma condição à Sua Criação: se o povo de Israel aceitasse a Torá, o mundo existiria; caso contrário, voltaria ao nada, como antes da Criação. Ou seja, tudo o que foi criado, inclusive os astros, visa apenas o objetivo da Outorga da Torá ao povo de Israel.

Nossos sábios também afirmam que antes da Outorga da Torá, D’us ofereceu-a a todos os povos do mundo, e somente o povo judeu a aceitou. Ele assim procedeu para que os povos pudessem exercer o livre-arbítrio de recebê-la ou não. Por ter sido rejeitada pelos outros povos, D’us transformou-nos no povo escolhido. Deduzimos que, caso exista vida inteligente dotada de livre-arbítrio em outro planeta, a Torá também deveria ter sido oferecida a estes; e caso não a aceitassem, aquele mundo não poderia existir. Seríamos então obrigados a dizer que existe outra Torá, o que é impossível afirmar, pois “a Torá é uma só”, como consta em Shemot (Êxodo). Também haveria outro povo escolhido, o que é inadmissível, pois consta na Torá: “Sereis para mim o escolhido de todos os povos.”

Nada pode-se afirmar com relação aos OVNIs, pois não se sabe o que realmente são. Não é por sugestão de obra de ficção de que existem discos voadores tripulados por extra-terrestres que devemos acreditar ou vincular a isto quaisquer ocorrências (como por exemplo, luzes no céu).

Antigamente, eclipses ou estrelas cadentes eram desconhecidos pela maioria das pessoas. Muitos acreditavam ser milagres ou “deuses” estranhos. Atualmente, a ocorrência destes fenômenos pode ser prevista antecipadamente.

O pensamento judaico sempre acreditou que a criatura mais exótica e maravilhosa poderá ser encontrada aqui mesmo, na Terra. Podemos explorar os mais remotos cantos do universo espacial e mesmo assim, permanecermos distantes de nossa própria humanidade. Os verdadeiros segredos do universo continuam guardados nas profundezas da alma humana. [2]

Fontes:[1] Coisas Judaicas: http://www.coisasjudaicas.com/2015/01/o-que-o-judaismo-opina-sobre-vida-em.html#4blogs.info [2]Chabad: http://www.pt.chabad.org/library/article_cdo/aid/1607979/jewish/Extraterrestres.htm

Coordenador: Saul Stuart Gefter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *