Congregação Judaica Shaarei Shalom – שערי שלום

Tempo de leitura: 14 Minutos

1) A leitura da Torá para este Shabat, no oitavo dia da Pessach, lemos Devarim/ Deuteronômio 15: 19-16: 17. Como a leitura para o segundo dia, ele cataloga o ciclo anual de festivais, suas observâncias especiais, e as oferendas trazidas nessas ocasiões para o Templo Sagrado em Jerusalém. Conexão especial do Oitavo Dia com o Futuro Redemption é refletido no Haftorá (leitura dos Profetas) para este dia (Isaías 10: 32-12: 6).

Dvar Torá: A Torá declara em relação à abertura do Mar Vermelho: “O Povo de Israel caminhou no meio do mar sobre solo seco. A água formou uma muralha para eles, tanto do lado direito como do esquerdo (Shemót 14:22)”. Sete versículos para frente, a Torá declara: “O Povo Judeu andou em solo seco no meio do mar. A água era como uma parede para eles, à sua direita e à sua esquerda”. Por que da mudança no relato do que aconteceu (‘no meio do mar sobre solo seco’ e depois ‘em solo seco no meio do mar’)? E por que no primeiro relato a palavra homá (parede) é soletrada com a letra hebraica ‘vav’ e no segundo trecho é soletrada sem a letra ‘vav’? (Fazemos esta pergunta porque existe um significado e um motivo para cada letra e palavra na Torá). O Gaón de Vilna, Rabino Eliáhu Kramer (Lituânia, 1720-1797), explicou que havia dois grupos de pessoas entre os Judeus que cruzaram o Mar Vermelho: o primeiro confiou totalmente no Todo-Poderoso, pulou para dentro do mar e descobriram-se andando sobre terra seca. O outro grupo já não tinha este nível tão alto de fé no Criador – mesmo após terem testemunhado as 10 pragas que afligiram os egípcios e todos os milagres que acompanharam o êxodo do Egipto. Este segundo grupo esperou até que viram o solo seco e só aí ‘andaram no meio do mar’. As evidências para esta interpretação, explicou o Gaón de Vilna, podem ser encontradas no soletrar da palavra hebraica homá (parede, muralha). Embora esta palavra possa ser escrita e pronunciada igualmente com ou sem a letra ‘vav’, sem a letra ‘vav’ ela pode ser pronunciada como homá (parede, muralha) ou hemá (fúria). Portanto, este segundo versículo nos indica a ira de D’us em relação ao segundo grupo, que demonstrou um nível inferior de fé no Todo-Poderoso, uma falta de confiança Nele.

A nossa lição: 1) Perceber que na Torá tudo é exacto e tem um motivo. Todos os assuntos são profundos e precisam ser estudados para tirarmos lições para a vida; 2) Devemos nos esforçar para desenvolver a nossa fé no Todo-Poderoso na nossa vida diária. Estes próximos dias de Sefirat HaÓmer são um período ideal para conseguirmos isto! Boa sorte!

2) Domingo, 5 Abril, 2015, 16 Nissan, 5775, Pêssach – 2º Dia, Ômer: 1º dia – Chessed sheb’Chessed, Hoje Conte 2: Sodoma é destruída (1714 AEC) – As perversas cidades do Vale de Sodoma, incluindo Sodoma, Gomorra, Admá e Zevoim, foram destruídas como punição de seus pecados. Somente Lot, sua esposa e duas filhas foram salvos. A mulher de Lot, porém, foi transformada num pilar de sal quando deixou de respeitar a advertência Divina de não olhar para trás, para as cidades em chamas.

 

Termina o Maná – Em 16 de Nissan do ano 2488 (1273 AEC), 6 dias antes de os Filhos de Israel entrarem na Terra Santa sob a liderança de Yehoshua/Josué, o suprimento remanescente do miraculoso “pão do céu”, que os tinha sustentado desde seu êxodo do Egito 40 anos antes, terminou. (O maná tinha parado de cair no dia 7 de Adar, data de falecimento de Moshê). Após levar a Oferenda do Ômer ao Santuário que eles erigiram em Gilgal, o povo preparou seu pão (não-fermentado) pela primeira vez com a produção da terra. Ester aparece perante Ahashverosh/Xerxes (357 AEC) – No 3º dia do jejum proclamado por Mordechai a seu pedido, a Rainha Ester apareceu sem ser chamada perante o Rei Achashverosh – uma ofensa capital. O rei, no entanto, estendeu seu cetro real para ela, significando seu consentimento para que se aproximasse. Ester pediu que Achashverosh comparecesse a uma festa particular com ela e Haman (segundo uma opinião no Talmud, seu plano era deixar Ahashverosh invejoso de sua aparente amizade com Haman, para que ele matasse a ambos, salvando assim o povo judeu do decreto de Haman). Haman é enforcado (357 AEC) – Durante a segunda festa que ela fez para o rei Ahashverosh e Haman, a Rainha Ester revelou sua identidade ao rei e começou a suplicar por seu povo, apontando Haman como o perverso que tinha tramado destruí-los. Quando Charvoná, um servo real, mencionou o cadafalso que Haman preparara para Mordechai, o rei ordenou que Haman fosse enforcado nele, abrindo a porta para a salvação dos judeus do decreto de Haman (Livro de Ester, cap. 7).

3) Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach, Ve ten berachá (esta noite). Nas preces da Tarde, começamos a substituir a frase “Ve ten Berachá” (“E concede bênção..”), no lugar da versão da prece de inverno (“Concede orvalho e chuva…”) na nona bênção da Amidá similarmente ao que ocorre na segunda bênção da Amidá de Mussaf, no primeiro dia de Pêssach. Esta noite começa a Contagem do Ômer – Amanhã é o 2º dia da Contagem do Ômer. Como no calendário judaico o dia começa ao anoitecer do dia anterior, contamos o Ômer para amanhã hoje à noite, após o anoitecer. “Hoje são 2 dias da contagem do Ômer.” (Se você perder a contagem esta noite, pode contar o Ômer durante todo o dia de amanhã, mas sem a bênção precedente). A Contagem de 49 dias do Ômer refaz a jornada espiritual de 7 semanas dos nossos antepassados, do Êxodo ao Sinai. A cada noite recitamos uma bênção especial e contamos os dias e semanas que passaram desde o Ômer; o 50º dia é Shavuot, a festa que celebra a Outorga da Torá no Sinai. Sefirá desta noite: Gevurah sheb’Chessed – “Restrição na Bondade”.  Os ensinamentos da Cabalá explicam que há 7 “Atributos Divinos” – Sefirot – que D’us assume para Se relacionar com nossa existência: Chessed, Guevurá, Tiferet, Netzach, Hod, Yesod e Malchut (Amor, Força, Beleza, Vitória, Esplendor, Fundação e Soberania). No ser humano, criado à imagem de D’us, as 7 sefirot estão espelhadas nos 7 “atributos emocionais” da alma humana: Bondade, Restrição, Harmonia, Ambição, Humildade, Conexão e Receptividade. Cada um dos sete atributos contém elementos de todos os 7 – i.e., “Bondade na Bondade”, “Restrição na Bondade”, “Harmonia na Bondade”, etc. – perfazendo um total de 49 traços. A Contagem de 49 Dias do Ômer é, portanto, um processo de 49 etapas de auto-refinamento, com cada dia devotado à “retificação” e aperfeiçoamento de uma das 49 sefirot.

4) Segunda-feira, 6 Abril, 17 Nissan, Pêssach (Chol Hamoed),  Ômer: 2º dia – Netzach sheb’Chessed Hoje Conte 3: Falecimento do Rabino Yisrael Noach (!883), filho do 3° Rebe de Chabad, Rabi Menachem Mendel de Lubavitch, liderou a yeshivá em Lubavitch durante a vida de seu pai . Era conhecido por sua grande humildade e muitas horas que dedicava às preces com intensa emoção e concentração. Conhecido como “Maharin de Niezhen,” ele foi um dos consultores do Rabino Menachem Mendel em mat´´ria de Pensamento Judaico, e o rabino Menachem Mendel lhe delegava muitas questões que lhe eram direcionadas. Logo após o falecimento de seu pai em 1866, mudou-se para Niezhen onde atuou como mestre chassídico. Ele foi enterrado em Niezhen ao lado de seu ilustre avô, o segundo Lubavitcher Rebe, Rabino DovBer. Leis e Costumes: Chol Hamoed. Dos 8 dias de Pêssach, os 2 primeiros e os 2 últimos são chamados “yom tov” (dias festivos). Os 4 dias intermediários são chamados chol hamoed – “dias de semana festivos”, ou “dias intermediários”. (Em Israel, onde Pêssach é observado por 7 dias, o 1° e o último são yom tov, e os 5 dias intermediários são chol hamoed.). Os dias de yom tov são dias de repouso, nos quais todo tipo de trabalho criativo é proibido, como no Shabat, com exceção de alguns tipos de trabalho associados à preparação de alimentos (ex., cozinhar e “carregar”). Em chol hamoed a proibição de trabalho é menos estrita – o trabalho cuja falta resultaria em “perda significativa” é permitido (exceto quando Chol Hamoed também é Shabat, quando todo o trabalho é proibido). A prece “Yaale V’yavo” é incluída em todas as preces e nas Graças Após as refeições. Halel (parcial) e Mussaf são recitadas depois das preces de Shacharit (Matinais). É costume em algumas comunidades não colocar tefilin durante os “dias intermediários”. Leitura Especial de Pêssach. Conte “Três Dias do Ômer” hoje à noite. Amanhã é o 3º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Tifferet sheb’Chessed – “Harmonia na Bondade”.

5) Terça-feira, 7 Abril, 18 Nissan, Pêssach (Chol Hamoed), Ômer: 3º dia – Netzach sheb’Chessed. Hoje Conte 4: O Faraó é Informado da Fuga (1313 AEC) – Após o grande êxodo da nação judaica do Egito, o Faraó, que somente deu permissão official para os judeus partirem por tres dias, foi informado por agents secretos que ele enviara junto com os israelitas de que eles nao tinham intenção de retornar. O Faraó decidiu mobilizar seu exército e perseguir os judeus, com a intenção de trazê-los de volta ao Egito. Isso levou ao afogamento dos egípcios no Mar Vermelho. Nasce Rabi Levi Yitschak Schneerson (1878-1944) – nasceu a 18 de Nissan em Podrovnah (perto de Gomel). …; seu trisavô foi o 3º Rebe de Chabad, Rabi Menachem Mendel de Lubavitch. … Em 1902, seu filho mais velho, que mais tarde seria conhecido como Lubavitcher Rebe, nasceu.

Rabi Levi Yitschak morou em Nikolaiev até 1909, quando foi designado para atuar como Rabino de Yekatrinoslav (atualmente, Dnepropetrovsk). Em 1939 ele foi preso pelo regime comunista por causa de sua luta destemida contra os esforços do Partido para erradicar o estudo e a prática judaica na União Soviética. Após mais de um ano de tortura e interrogatórios nas famosas prisões de Stalin, ele foi condenado ao exílio no interior da Rússia, onde faleceu em 1944…. Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach. Esta noite começa a Contagem do Ômer – Amanhã é o 4º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Netzach sheb’Chessed – “Ambição na Bondade”.

6) Quarta-feira, 8 Abril, 19 Nissan, Pêssach (Chol Hamoed), Ômer: 4º dia – Netzach sheb’Chessed. Hoje Conte 5: Purim de Fossano  – Nesta data em 1796, a comunidade judaica de Fossano, Itália, foi salva de uma turba assassina por uma bomba francesa que foi lançada bem na hora de afugentar seus atacantes. Este dia foi instituído como o “Purim de Fossano” em comemoração à milagrosa salvação. Rabino Zemba é Assassinado (1943) – Rabino Menachem Zemba nasceu num subúrbio de Varsóvia, Polônia, em 1883. Seguidor da dinastia chassídica Guerrer, foi um grande gênio e erudito de Torá. Entrou para o rabinato de Varsóvia em 1935, e foi reconhecido como uma figura de liderança rabínica na Europa Oriental antes da guerra. Rabino Zemba foi uma força moral no Gueto de Varsóvia, sempre lutando para infundir otimismo e esperança na comunidade. Arranjou locais clandestinos em porões e abrigos contra bombas, onde meninas e meninos podiam estudar Torá. Embora tivesse oportunidade de escapar do gueto, recusou-se a fazê-lo, insistindo que sua presença era necessária aos judeus do gueto. Ele apoiou fortemente o Levante do Gueto de Varsóvia, doando fundos pessoais para munição e dando sua sincera bênção ao esforço… 5 dias após o início da luta, no Shabat 19 de Nissan, a casa na qual Rabino Zemba se escondia foi incendiada pela SS. Quando tentava escapar, Rabino Zemba foi morto a tiros pelos nazistas. Que D’us vingue o seu sangue. O rabino foi sepultado no Gueto, e em 1958 seu corpo foi levado a Israel onde foi enterrado em Jerusalém em meio a um grande cortejo funerário. Rabi Zemba foi um escritor prolífico. Infelizmente, a maior parte dos seus manuscritos foi queimada no Gueto de Varsóvia. As poucas obras escritas antes da guerra ainda são estudadas por eruditos de Torá no mundo inteiro. Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach, Chol Hamoed. Esta noite começa a Contagem do Ômer. Amanhã é o 5º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Hod sheb’Chessed – “Humildade na Bondade”.

7) Quinta-feira, 9 Abril,  20 Nissan, Pêssach (Chol Hamoed), Ômer: 5º dia – Netzach sheb’Chessed. Hoje Conte 6: Faraó encontrou as Israelitas (1313 AEC) – A perseguição do faraó aos israelitas terminou neste dia, às margens do Mar Vermelho. A nação judaica aterrorizada dividiu-se em várias facções. Alguns preconizaram o suicídio coletivo, outros queriam se render e voltar para o Egito, os mais ousados preparavam-se para lutar contra o exército do faraó, enquanto outros aconselharam a nação para rezar. Mas D’us tinha um pensamento diferente. Ele instruiu os judeus simplesmente para seguir em frente – apesar do mar que estava diante de seu caminho. As israelitas obedeceram e durante toda a noite atravessaram em meio às águas partidas do Mar Vermelho (ver História Judaica para o dia 21 de Nissan). Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach, Chol Hamoed. Conte “Seis Dias do Ômer” esta noite  Amanhã é o 6º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Yesod sheb’Chessed – “Conexão na Bondade”. É costume permanecer acordado na véspera do Sétimo Dia de Pêssach (i.e., hoje à noite) e passar a noite inteira estudando Torá e em festiva celebração do grande milagre da abertura do mar.

8) Sexta-feira, 10 Abril, 21 Nissan, Pêssach – 7º dia, Ômer: 6º dia – Yesod sheb’Chessed, Hoje Conte 7: Moshê parte de Midian (1314 AEC) Após sete dias de controvérsia com D’us na sarça ardente, Moshê aceitou a missão de tirar os Filhos de Israel do Egito. Despedindo-se do seu sogro, Yitrô/Jetró, colocou sua mulher e filhos sobre um jumento e dirigiu-se ao Egito para exigir do faraó: “Deixe meu povo ir!”. Abertura do Mar Vermelho (1313 AEC) –  7 dias após o Êxodo, os Filhos de Israel se viram encurralados entre o exército egípcio e a cavalaria que os perseguia, e as águas do Mar Vermelho à sua frente. Durante toda aquela noite, um pilar de fogo ficou entre os egípcios e os israelitas; ao raiar do dia, D’us ordenou a Moshê: “Fala com os Filhos de Israel, para que eles sigam adiante!” Nachshon ben Aminadav, da tribo de Judah, foi o primeiro a saltar no mar; a água se abriu, e “os Filhos de Israel caminharam no meio do mar como em terra seca”. Quando os egípcios os seguiram, as águas voltaram ao seu estado natural e eles se afogaram. Os Filhos de Israel entoaram a “Canção do Mar” em louvor e gratidão a D’us. Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach, Halel Parcial. Ao contrário de todas as outras festas, somente a versão resumida de Halel (Salmos 113-118, recitada em ocasiões especiais em louvor e agradecimento a D’us) é lida nos últimos dias de Pêssach. O motivo é baseado no Midrash (Comentario) que relata que quando os egípcios estavam se afogando no mar, os anjos no céu quiseram cantar, mas D’us lhes disse: “A obra de Minhas mãos está se afogando no mar, e vocês querem cantar?” Esta noite começa a Contagem do Ômer. Amanhã é o 7º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Malchut sheb’Chessed – “Receptividade na Bondade”. Acendimento das velas de Shabat, 20 minutos antes do por-do-sol em Petrópolis, RJ, sexta-feira, as 17h:23; termino de shabat, sábado, as 18h:16.

9) Shabat, sábado 11 Abril, 22 Nissan, Pêssach – 8º dia, Ômer: 7º dia – Malchut sheb’Chessed. Hoje Conte 8: Yitschac/Isaac é circuncidado (1713 BCE) – …em 15 de Nissan, Yitschac foi circuncidado, tornando-se a 1°criança a entrar no pacto com D’us no 8° dia após seu nascimento. A Cerca de Jericó (1273 BCE) – Logo após cruzar o Rio Jordão e entrar na Terra de Canaã, os judeus pretendiam conquistar a cidade de Jericó, murada e pesadamente fortificada. Seguindo as instruções de Yehoshua, em 22 de Nissan, eles cercaram Jericó; marcharam ao redor das muralhas da cidade, liderados pelos sacerdotes que carregavam a Arca Sagrada, e tocaram o shofar (chifre de carneiro). Este desempenho foi repetido durante 7 dias. No 7° dia, os muros da cidade desabaram. Leis e Costumes: Leitura Especial de Pêssach. Yizcor – Yizcor é recitado hoje após a leitura da Torá. Devido à santidade do Shabat, o acendimento de velas (de uma chama pré-existente) para Simchat Torá deve ser feito após o anoitecer. Refeição de Mashiach – O último dia de Pêssach (“Acharon Shel Pessach”) está particularmente associado com Mashiach e a futura redenção. A Haftorá (leitura dos Profetas) para este dia é Yeshayahu/Isaias 11, que descreve a futura era prometida de paz universal e perfeição Divina. Rabi Israel Baal Shem Tov instituiu o costume de participar numa “refeição de Mashiach” na tarde do último dia de Pêssach; além da matsá”, os Rebes de Chabad acrescentaram o costume de beber 4 copos de vinho, como no seder dos primeiros dias de Pêssach. Conte “Oito Dias do Ômer” esta noite. Amanhã é o 8º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Chessed sheb’Gevurah – “Bondade na Restrição”.

10) Domingo, 12 Abril, 23 Nissan, Ômer: 8º diaChessed sheb’Gevurah, Hoje Conte 9:Luto em Cologne – A comunidade judaica de Colônia, Alemanha, designou 23 de Nissan como dia de jejum e luto para relembrar os judeus de Colônia massacrados em 1147 durante a Segunda Cruzada. Leis e Costumes: “Sefirá”. Em lembrança da trágica morte dos discípulos de Rabi Akiva que morreram numa peste entre Pêssach e Shavuot, diversas práticas de luto são observadas durante este período: não são realizados casamento e, como enlutados, não cortamos o cabelo ou desfrutamos o som da música. Os costumes variam quanto às atividades proscritas e as datas de observação do luto; consulte seu rabino sobre as tradições seguidas pela sua comunidade. Esta noite começa a Contagem do Ômer. Amanhã é o 9º dia da Contagem do Ômer. Sefirá desta noite: Gevurá sheb’Gevurá – “Restrição na Restrição”. Isru Chag – O dia seguinte à festa é chamado Isru Chag (“amarrado à festa”). Tachanun e preces semelhantes são omitidas durante todo o restante do mês festivo de Tishrei.

Para contemplar – … Rabi Yehuda Loew (1512-1607), conhecido como o Maharal de Praga, era Rabino Chefe da cidade, e uma das personalidades judaicas mais influentes de seu tempo, autor de muitas obras importantes sobre pensamento judaico. Durante sua época, os judeus sofreram terrivelmente com os infames libelos de sangue, sendo acusados de matar crianças cristãs antes de Pêssach a fim de usar seu sangue para a matsá de Pêssach, e diz a lenda que Rabi Loew criou um Golem, um homem criado por meio de poderes cabalísticos para combater os libelos de sangue afligindo a comunidade judaica de Praga. Ele se perguntava como o povo judeu poderia ter celebrado sua liberdade do Egito durante tempos em que estavam sendo atirados às trevas do exílio e perseguição? Poderia um judeu palestino no Século 2 realmente celebrar Pêssach? E um judeu iemenita do Século 8? Um judeu espanhol no Século 14? Um judeu polonês no Século 17? Um judeu alemão em 1938? Ou um judeu russo na década de 1960? Porém, eles celebraram. Durante 3.300 anos, a cada vez que Pêssach chegava, uma nação teimosa estava determinada a reviver a liberdade. Sob os olhos vigilantes da Inquisição, no Arquipélago Gulag de Stalin, até no Gueto de Varsóvia, você podia ouvir a mesma pergunta sendo feita todo ano: “Por que esta noite é diferente de todas as outras?” E a resposta : “Porque nesta noite fomos libertados!”

TENHA UMA SEMANA MUITO BOA, SAUDÁVEL E CHEIA DE ALEGRIA! 

CHAG PESSACH  SAMEACH!

Coordenador Saul Stuart Gefter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *